BACIA HIDROGRÁFICA

 

 

 

 

 A maior Bacia Hidrográfica do Mundo é a Amazônica

 

 

Três grandes compartimentos do ciclo hidrológico retêm as águas por diferentes tempos: a atmosfera, a superfície terrestre e o sub-solo. Desta forma, as águas circulam constantemente pelo planeta através dos fenômenos de evaporação, condensação e precipitação. 

 

Em cada um desses "círculos" do ciclo hidrológico as águas permanecem determinado tempo; podem ficar alguns dias na atmosfera, semanas ou anos em solos, rios e lagos, de 100 a 3.000 anos nos oceanos e até por mais de 10.000 anos nas calotas polares e no sub-solo.

 

A água é também a principal responsável pela forma atual da superfície terrestre, ela desgasta as rochas das regiões montanhosas e, seja como geleiras, rios, cachoeiras, ou corredeiras, transporta continuamente o material resultante deste desgaste para as regiões mais baixas, depositando-as nos vales, várzeas, fundo de lago ou oceano.

 

O círculo de escoamento superficial onde as águas correm pela superfície terrestre é denominado bacia hidrográfica e em toda bacia o escoamento das águas sempre fluem para seu único ponto de saída, o enxutório.

 

Os seres vivos também participam do ciclo da água, vegetais e animais constantemente absorvem água do meio ambiente e a devolvem em forma de fezes e urina, além disso, através da respiração e transpiração a água volta ao meio em forma de vapor.

 

A cobertura vegetal é que protege o solo da ação erosiva de chuvas muito forte ou mesmo de ventos. Quando há desmatamento a enxurrada provoca a erosão, isto é, escava o solo e os barrancos, arranca e transporta terra para os rios, deixando as águas turvas, assoreadas e o solo estéril, porque levam do solo a camada de húmus (de cor escura e rica em sais minerais que dão fertilidade a terra); a água do rio por sua vez, que era para estar límpida e transparente, fica eutrofizada, isto é, de cor escura, com turbidez e rica em sais minerais que alimentam as algas. Em um ecossistema desequilibrado, as algas em floração consomem todo oxigênio disponível, causam gosto e odor na água, mortandade de peixes e também produzem micro-toxinas.

 

Ultimamente as intervenções humanas no meio ambiente têm negligenciado a relação entre a água e seu entorno natural provocando forte impactos. Em São Paulo a chuva ácida tem pH 4,5 devido a poluição do ar. E o processo de impermeabilização em função do uso e ocupação do solo urbano, como moradias, industria e comércio, asfaltamento de ruas e calçadas, aumentam o fluxo de escoamento superficial, impedem a infiltração e a percolação para os depósitos subterrâneos; além de provocarem enchentes e erosão com o carreamento de resíduos sólidos que assoreiam os corpos d'água.

 

   
     

 

Sub Bacias Hidrográficas Billings (E) e Guarapiranga (D)

   
     

BACIA HIDROGRÁFICA

 

Uma maneira global de trabalhar a temática da água se relaciona com o conceito de bacias hidrográficas, que são aqueles lugares da superfície terrestre cujas águas superficiais se dirigem a um ponto de confluência.

 

Cada bacia tem condições específicas de clima, relevo, vegetação, etc., que determinam as condições do ciclo da água. Por sua vez, a gestão de uma bacia hidrográfica é parte de um conceito mais amplo que se denomina de ordenação ambiental do território e que inclui todos os elementos de manejo dos ecossistemas em uma visão integral para o desenvolvimento sustentável.

 

O critério de manejo de bacias nos leva a trabalhar naquilo que alguns denominam a unidade ecológica menor, onde se realiza o ciclo da água. Por isso, é importante ter claras as múltiplas relações que existem nestas unidades e das quais depende o bom manejo da água e, consequentemente, a possibilidade de relacionarmos adequadamente com a base de vida.

 

   

 

 

            

 

 

   

Bacias Hidrográficas

 
   

Podemos definir bacia hidrográfica como sendo a área que, delimitada pelos divisores de água, contribui para o rio.

 

 

A bacia hidrográfica abrange uma área na superfície da Terra , onde todas as ações que envolvem os diversos usos de água ou de líquidos provocam seu escoamento para os rios e córregos existentes no fundo do vale.

 

 

No Brasil existem diversas bacias hidrográficas importantes, tais como: Amazonas, Paraná, Paraguai, São Francisco, Araguaia, Tocantins, Iguaçu, entre outras. Também no Estado de São Paulo existem diversas bacias hidrográficas, sendo as principais : Tietê, Paraíba do Sul, Ribeira do Iguape, Paranapanema, Grande, entre outras.

Fonte: DAEE

 

 
   

O DAEE é o órgão com a responsabilidade de realizar a gestão da água 

nas bacias hidrográficas do Estado de São Paulo

 

 

 

A água é indispensável para a manutenção dos ecossistemas,

devemos manejá-la de maneira integral !

 

 
   

QUALIDADE DAS ÁGUAS NA BACIA DO ALTO TIETÊ

 

QUALIDADE

Não
Calculado
Ótima Boa Regular Ruim Péssima -
Clique aqui para conhecer a Metodologia de Cálculo do IAP e do IVA

 

 

 

 

 

1) Zona Metropolitana

 

IAP - Índice de qualidade de água bruta para fins de abastecimento público

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Baquirivu-Guaçu

20

27

15

-

11

1

22

16

 

Reservatório de Tanque Grande

71

-

-

56

78

-

78

71

 

Reservatório do Juqueri

81

-

-

85

89

-

86

85

 

Rio Juqueri

26

28

-

15

13

9

12

17

 

Ribeirão dos Cristais

17

-

-

17

16

-

22

18

 

Rio Aricanduva

18

14

-

9

11

11

2

11

 

Ribeirão dos Meninos

13

-

5

-

9

0

12

8

 

Rio Pinheiros- pt 04100

20

-

51

-

49

54

20

39

 

Rio Pinheiros- pt 04900

14

14

-

12

13

13

13

13

 

Rio Tamanduateí- pt 04500

12

-

13

-

0

11

14

10

 

Rio Tamanduateí- pt 04900

12

11

-

11

3

5

5

8

 

Reservatório Edgar de Souza

16

14

-

11

13

12

7

12

 

Rio Tietê - pt 04150

23

17

17

-

13

0

0

12

 

Rio Tietê - pt 04170

15

14

-

9

10

1

10

10

 

Rio Tietê- pt 04180

15

12

10

-

9

10

11

11

 

Rio Tietê- pt 04200

13

-

10

-

10

11

-

11

 

Reservatório de Pirapora

21

19

-

13

13

11

13

15

 


IVA - Índice de qualidade de água para proteção da vida aquática

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Baquirivu-Guaçu

14,8

14,8

14,8

-

11,2

14,8

11,2

13,6

 

Reservatório de Tanque Grande

3,2

3,2

-

3,2

2,2

4,2

5,4

3,6

 

Reservatório do Juqueri

3,2

3,2

-

2,2

3,2

4,4

4,4

3,4

 

Rio Juqueri

11,2

11,2

-

11,2

11,2

11,2

11,2

11,2

 

Ribeirão dos Cristais

3,2

4,2

-

3,2

4,2

3,2

5,4

3,9

 


2) Cabeceiras

 

IAP - Índice de qualidade de água bruta para fins de abastecimento público

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Biritiba Mirim

53

58

78

-

79

74

69

69

 

Rio Jundiaí

14

-

-

48

88

-

66

54

 

Reservatório Traiaçupeba

25

71

-

86

67

88

63

67

 

Rio Tietê- pt 02050

48

48

72

-

82

82

81

69

 

Rio Tietê- pt 02090

0

-

-

-

79

-

29

36

 

Rio Tietê- pt 03120

40

30

22

-

18

19

9

23

 


IVA - Índice de qualidade de água para proteção da vida aquática

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Biritiba Mirim

5,4

4,2

3,2

-

3,2

6,6

4,2

4,5

 

Rio Jundiaí

6,6

5,4

-

5,4

5,4

5,4

5,4

5,6

 

Reservatório Traiaçupeba

6,6

-

-

4,2

3,2

4,2

4,2

4,5

 

Reservatório Traiaçupeba

4,2

5,4

-

4,2

3,2

3,2

4,2

4,1

 

Rio Tietê

6,6

5,6

3,2

-

4,2

4,6

3,4

4,6

 

Rio Tietê

4,4

3,2

3,2

-

2,2

5,6

3,2

3,6

 

Rio Tietê

11,2

10,2

7,6

-

11,2

7,6

14,8

10,4

 


3) Rio Cotia

 

IAP - Índice de qualidade de água bruta para fins de abastecimento público

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Reservatório Das Graças

44

-

82

26

-

6

39

 

Rio Cotia- pt 03800

31

-

33

30

31

18

28

 

Rio Cotia- pt 03900

6

-

22

6

-

2

9

 


IVA - Índice de qualidade de água para proteção da vida aquática

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Reservatório Das Graças

4,2

3,2

2,2

3,2

4,4

4,2

3,6

 

Rio Cotia

7,6

-

11,2

11,2

6,6

11,2

9,6

 

Rio Cotia

7,8

3,4

5,4

10,2

6,8

5,4

6,5

 

Córego Moinho Velho

5,4

-

7,6

7,6

7,6

7,6

7,2

 

Ribeirão das Pedras

8,8

-

11,2

11,2

11,2

11,2

10,7

 


4) Billings

 

IAP - Índice de qualidade de água bruta para fins de abastecimento público

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Reservatório Billings- pt 02100

77

-

63

83

39

74

67

 

Reservatório Billings- pt 02500

78

-

74

90

66

80

77

 

Reservatório Billings- pt 02900

84

-

82

79

78

87

82

 

Braço do Taquacetuba

26

-

81

30

-

29

42

 

Rio Grande ou Jurubatuba

36

-

60

58

-

51

51

 

Ribeirão Pires

-

-

-

-

18

29

24

 

Reservatório do Rio Grande- pt 02200

76

-

63

66

53

60

63

 

Reservatório do Rio Grande- pt 02900

45

-

76

91

-

86

74

 


IVA - Índice de qualidade de água para proteção da vida aquática

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Reservatório Billings

5,4

5,4

5,4

5,4

6,4

5,4

5,6

 

Reservatório Billings

5,4

5,4

5,4

5,4

6,6

5,4

5,6

 

Reservatório Billings

4,4

-

5,4

6,4

5,4

5,4

5,4

 

Braço do Taquacetuba

5,4

5,4

5,4

5,4

5,4

5,4

5,4

 

Rio Grande ou Jurubatuba

6,6

-

4,2

5,4

5,2

5,2

5,3

 

Ribeirão Pires

-

-

-

-

7,6

6,4

7,0

 

Reservatório do Rio Grande

-

-

4,2

4,2

7,6

4,2

5,1

 

Reservatório do Rio Grande

4,2

4,2

5,4

3,2

4,2

4,2

4,2

 


5) Guarapiranga

 

IAP - Índice de qualidade de água bruta para fins de abastecimento público

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Embu-Guaçu

72

54

64

72

69

64

66

 

Rio Embu-Mirim

42

52

56

53

40

47

48

 

Reservatório Guarapiranga- pt 0100

51

49

52

44

64

66

54

 

Reservatório Guarapiranga- pt 0900

52

-

82

83

-

43

65

 


IVA - Índice de qualidade de água para proteção da vida aquática

 

Corpo de Água

JAN

MAR

MAI

JUL

SET

NOV

Média

 

Rio Embu-Guaçu

3,2

6,4

2,2

4,2

4,2

4,2

4,1

 

Rio Embu-Mirim

6,4

5,2

4,2

4,2

7,6

6,4

5,7

 

Reservatório Guarapiranga

6,6

6,6

6,6

6,6

4,2

4,2

5,8

 

Reservatório Guarapiranga

4,2

4,2

3,2

4,2

5,4

4,2

4,2


 

QUALIDADE

Não
Calculado
Ótima Boa Regular Ruim Péssima -
Clique aqui para conhecer a Metodologia de Cálculo do IAP e do IVA

 

Fonte: Cetesb / 2004

 

 

Por John Emilio G. Tatton

 
 
 
 
 
 

John Lennon, Keith Richards, Eric Clapton and Mitch Mitchel

 
 
® AGUA - Associação Guardiã da Água - 2004 Todos os Direitos Reservados.